Gestão financeira para 2023

O fim de ano é uma época de balanços e de planejamento, de pensar em novas metas para o seu negócio e na superação de desafios. Portanto, é preciso reforçar a gestão financeira com algumas iniciativas, a saber:

Fluxo de caixa

É importante encerrar o ano com um balanço geral do negócio para ter-se uma ideia do que virá pela frente. Para tanto, deve-se separar corretamente os valores do caixa, despesas, estoque e investimentos. Ter bem-organizadas as entradas e saídas, pois elas permitem prever os riscos e realizar estratégias, como promoções. Portanto, é essencial dispor de capital de giro e estar com as contas em dia. Também existe outro instrumento a ser considerado, o demonstrativo de resultado do exercício (DRE), que apresenta as depreciações e a visibilidade do seu negócio, prevendo qual é a margem vital para cobrir despesas de operações, e deve ser analisado regularmente.

Vendas

Deve-se considerar a projeção das vendas e das entradas todos os meses, além de fazer cobranças para reduzir a inadimplência. Considere criar uma planilha com seus clientes e potenciais clientes, com seus tíquetes médios consumidos, para analisar como foi o ano e traçar as metas para 2023.

Marketing

O ano novo é o momento de testar novos canais de vendas e ampliar a comunicação. É preciso analisar os pontos fortes e fracos da sua empresa, avaliando as ameaças e as oportunidades. Utilize cada vez mais as redes sociais para manter seus consumidores informados.

Mas, é importante fazer um planejamento para gestão de crises, pois as redes sociais podem ser fonte de reclamações injustificáveis.

Tecnologia

As empresas que não desenvolvem-se tecnologicamente acabam sendo ultrapassadas por seus concorrentes e, consequentemente, perdendo clientes. Então, para manter a saúde financeira do seu negócio, atingir as metas em faturamento e outros bons resultados, você deve investir em soluções tecnológicas, principalmente no setor de crédito e cobrança.

O ambiente de trabalho

Aproveite o novo ano para fazer os ajustes que forem necessários na equipe, de modo a ter pessoas capacitadas e dispostas a fazer o negócio funcionar. O custo dos colaboradores durante o ano também deve ser estimado para verificar quais são os pontos que podem melhorar.

Na hora de contratar, certifique-se de que o profissional tem o perfil para o negócio e que está disposto a assumir responsabilidades. Aposte em horários de produção mais flexíveis ou em benefícios ao funcionário.

“Empreender é jogar-se de um precipício e construir um avião durante a queda”. A frase, do co-fundador do LInkedin, Reid Hoffman, à primeira vista, é assustadora, mas na verdade ela enfatiza que, para sobreviver, o empreendedor deve ter ousadia e prudência, e também ser ágil e inovador. 

Sebrae

Deixe seu comentário aqui!