Ethereum.Rio reúne especialistas e organizações para discutir Web3

Com a entrada em vigor de uma legislação que regulamenta o uso de criptoativos, somado ao anúncio pela Receita Federal de que o Brasil registrou em janeiro o maior número de operações com criptomoedas declaradas por CPFs desde setembro do ano passado, fica claro o crescimento da popularidade desta tecnologia no país. 

Para refletir sobre os avanços na adoção do blockchain no Brasil e na América Latina, a Ethereum.Rio 23 acontece no Rio de Janeiro, entre 27 e 30 de Março, e reúne desenvolvedores, investidores e alguns dos nomes mais importantes da comunidade mundial de Web3 para debater e criar soluções inovadoras que façam parte do ecossistema Ethereum.

Segundo explica Luiz Hadad, conselheiro da Ethereum.Rio, a tecnologia blockchain tem o potencial de trazer muitos benefícios para a sociedade, como a transparência, segurança e eficiência em transações financeiras, descentralização de sistemas além da criação de modelos de negócios inovadores. “Ao construir um caminho de relevância internacional no mundo de blockchain, o Brasil se posiciona de maneira estratégica como lider em adoção nesse mercado. A tecnologia, que também é conhecida como protocolo da confiança, pode ser aplicada para construir soluções de problemas sociais graves, como corrupção, excesso de burocracia, colapso de moedas nacionais, alto custo para realizar remessas internacionais, rastreabilidade e transparência de cadeias produtivas, dentre outras possibilidades”, comenta.

Na lista completa de palestrantes e programação para o 4 dias de evento, que acabam de ser divulgadas, é possível perceber um claro foco no impulsionamento da inovação tecnológica e também na força transformadora da tecnologia Ethereum no campo social. “Em essência, o desenvolvimento da tecnologia blockchain é altamente colaborativo e descentralizado, e participar desse ecossistema global de blockchain pode ajudar a criar oportunidades para empresas brasileiras e profissionais de blockchain, criando um ambiente que catalisa pessoas e recursos para a construção de uma comunidade que colabora para nutrir o ecossistema local e incluir o maior número de pessoas nesse movimento global, daí a relevância de eventos como Ethereum.Rio”, diz Hadad.

Eventos satélite de apoio à inclusão 

Além do evento principal, que acontece no Museu de Arte do Rio de Janeiro, no dia 27 a Ethereum.Rio 23 promove também dois encontros focados, respectivamente, nas mulheres da comunidade Ethereum no Brasil e em desenvolvedores que tenham o objetivo de resolver problemas sociais e econômicos em suas comunidades: o Women in EthereumBR e o Web3 Impact Bootcamp. 

Carol Santos, construtora de comunidades de Ethereum BR e palestrante no Women in EthereumBR, comenta que, como as mulheres são metade da população mundial, devem ter uma voz significativa no desenvolvimento de tecnologias que moldarão o futuro. “Eventos como o Women in EthereumBR são essenciais na missão de combater a desigualdade de gênero que existe no setor”, diz ela. Segundo ela, o Women in EthereumBR vai reunir mulheres interessadas em explorar e desenvolver suas habilidades, além de incentivar a troca de ideias e a construção de redes de contato entre profissionais e empreendedoras.

Já com uma abordagem mais pragmática, o Web3 Impact Bootcamp, que também acontece no dia 27, na PUC – RIO, visa capacitar participantes com habilidades relacionadas à tecnologia blockchain, criptomoedas, descentralização e outras tecnologias da Web, com o objetivo de resolver problemas sociais e econômicos em suas comunidades. Carol conta que ela própria é um exemplo desse potencial de transformação social: Santos foi Fundadora do o projeto Educar+ aos 19 anos, no Complexo do Chapadão, no Rio de Janeiro, onde ela é moradora até hoje e oferece oportunidades de aprendizado para mais de 100 crianças, adolescentes e jovens por meio da ONG.

Relevância internacional 

O setor de blockchain é um mercado global e em rápida evolução, que está sendo liderado por empresas e empreendedores de vários países. Ao se tornar relevante internacionalmente, comenta Hadad, os brasileiros podem se beneficiar do acesso a capital de investimento, parcerias estratégicas e oportunidades de negócios, além de atrair talentos e investimentos para o Brasil. 

“Como o Brasil é líder em adoção global, é crucial que  tenhamos ambientes para a troca de experiências e aprendizados, garantindo que os conhecimentos sejam compartilhados em comunidade, fomentando o ecossistema e a construção de soluções descentralizadas, que aumentem o bem-estar das pessoas no Brasil e no Mundo.  A Ethereum.Rio 23 vem como um importante ator nessa missão, promovendo a convergência entre desenvolvedores, investidores, empreendedores e demais membros da comunidade”, finaliza ele.

Serviço: Ethereum.Rio 23

Onde: MAR – Museu de Arte do Rio – Praça Mauá, 5 – Centro, Rio de Janeiro – RJ, 20081-240

Quando: 28, 29 e 30 de março

Ingressos e mais informações disponíveis no site: www.ethereumbrasil.com/ethereumrio

Deixe seu comentário aqui!